segunda-feira, novembro 24, 2008

Não esperava




"...Passou tempo e eu não esperava que, um dia, chegasses. Mas passou tempo. Um dia, chegaste.Caminhávamos na rua. Eu pensava em qualquer coisa que não era a ideia de chegares, como uma avalanche que arrasta tudo à sua passagem, como uma multidão a pisar cada pedaço de terra. E a rua ficou deserta quando nos aproximámos. Éramos desconhecidos no instante em que olhámos um para o outro. Passou esse instante e, dentro de nós conhecemo-nos.Chegaste. Eu não te esperava. Contigo trouxeste a ternura, o desejo e, mais tarde, o medo.Chegaste e eu não conhecia essa ternura, esse desejo. Em casa, no meu quarto, neste quarto,revi os teus olhos na memória, a ternura, o desejo. E, depois, aquilo que eu sabia, o medo.E passou tempo. Eu e tu sentimos esse tempo a passar mas, quando nos encontrámos de novo,soubemos que não nos tínhamos separado..."


José Luis Peixoto

As Cinco

As Cinco

kEM ESTÁ CÁ

As cinco fabulosas

As nossas (h)istórias