quarta-feira, julho 16, 2008

A minha noite

Pois ontem a noite fui jantar fora com o meu pai e resolvemos ir os dois ir beber um copo, e lá fomos nós a caminho do xafarix, acreditem que eu já tinha uma imensa vontade de sair, pois desde a noite dos amigos azeitonas que tenho estado super pacata dedicada a pinturas de paredes e arranjar uma cama de ferro que era da minha avó mas que estava pintada de amarelo, agora ja esta super gira e mt branquinha... mas voltando a noite de ontem, foi super divertida claro que se juntou a nos o Manel e o meu pai gostou imenso da noite e do ambiente que estava no xafarix...Aqui a dona Caxuxa não bebeu uma unica bebida branca e deixou-se estar nas cañas e por isso portei-me super bem, pois as bebidas brancas é que me estragam sempre, mas ainda deu para ir cantar um faducho ao palco da xafarix o escolhido foi a moda das tranças pretas... agora acho que canto bem e desde que perdi a vergonha lá estou eu pronta para mostrar os meus dotes... as tantas o meu pai resolveu vir para casa, mas a mim ainda me apeteceu ficar por lá e assim foi, mas o giro da noite deu-se a seguir, com o xafarix a fechar tinhamos que ir para o outro lado, nao havia grande escolha e a opção foi o garage, tal não foi o nosso espanto quando lá chegamos e só vimos pretos e a musica era so kizomba, claro que me lembrei logo da pipa lança, aquilo tinha a tua cara, ou melhor o som que tu gostas... lol... Mas eu detesto e voces acreditam que levei com 3 apalpadelas no rabo sempre do mesmo preto, claro que me deu um daqueles amokes e trata de fazer a fita para me vir embora... isto é o que dá irmos sair com o arrumador de carros do xafarix, mas aqui também giro que o rapaz está lá mt giro e super simpatico... e assim se passou mais uma noite que agora tão depresa nao se vai repetir...

Uma frase bonita

Quando quisserem expressar o amor que sente pela vossa cara metade que tal uma frase " Txi amo seu cachorrão"...

Gostaram???
Depois explico o porque desta frase quando tiver com voces pessoalmente, mas a juanita ja o sabe...

Alguem me explica???

Porque é que as pessoas metem musicas nas paginas delas do hi5, andava por aqui armada em cusca e ia tendo um ataque de coração... graças a uma menina que tem uma musiquinha que tira qualquer pessoa do serio, principalmente quando se tem as colunas do pc ligadas e com bom som...

Eu já fui?? E as meninas???

lembram-se???

Quando eu só cantava esta musiquinha??? Hoje voltei a lembrar-me dela mas não foi por causa da sua letra, mas sim porque cada vez que oiço esta musica lembro-me de uma altura "distante" em que saia todas as terças e quintas e lá rumava eu para o Y, oh!! tempo volta para tras... aquelas sim foram noites giras...

Lindo...

quinta-feira, julho 03, 2008

A curva do rio

Há muito que desejo escrever-te esta carta, como se uma força oculta fosse falando cada vez mais alto dentro do meu peito, uma voz muda que vai ganhando força e subindo até à garganta, tudo arranhando pelo caminho, inevitável e consistente, como o curso de um rio.
Quando o nosso amor nasceu, vi-o a correr muito depressa debaixo dos meus olhos e quis ir atrás dele. Perdi o meu tempo porque não percebi que era a única que o seguia. Não te vi parado, do outro lado da margem, que se ia cavando cada vez mais larga e funda, impotente ao caudal, assustado com a minha determinação, tu que só somas certezas depois de se dissiparem todas as dúvidas e que preferes sempre não acreditar em ti e nos outros, até que o tempo e a sorte te vençam.
Somos o avesso um do outro. Quando duvidas, páras, e eu sigo em frente. Quando tens medo, eu tenho vontade; quando sonhas, eu pego nos teus sonhos e torno-os realidade ;quando te entristeces, fechas-te numa concha e eu choro para o mundo; quando não sabes o que queres esperas e eu escolho; quando alguem te empurra, tu foges e eu deixo-me ir.
Somos o avesso um do outro: iguais por fora o contrário por dentro. Tu proteges-me, acalmas-me, ouves-me e ajudas-me a parar. Eu puxo por ti, sacudo-te e ajudo-te a avançar. Como duas metades teimoss, vivemos de costas voltadas um para o outro, eu sempre a espera que te vires e me abraçes, e tu sempre a espera que a vida te traga um sinal, te aponte um caminho e escolha por ti o que não és capaz.
Nenhum rio corre duas vezes e o amor é um misterio em estado liquido que se pode solidificar numa relação quase perfeita ou evaporar-se como o tempo e a distância chamando a ausência para o lugar do futuro. E quando o futuro é um lugar deixado vazio, nada mais há a fazer senão voltar para trás e procurar, sem procurar, uma nova nascente...

Eu já Fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii


Uma semaninha que soube a pouco...

mais uma musiquinha...

E sim, eu sei que tenho andado desaparecida, por isso é que vai aqui esta musiquinha...

terça-feira, julho 01, 2008

As Cinco

As Cinco

kEM ESTÁ CÁ

As cinco fabulosas